Após reunião que durou mais de duas horas na tarde desta quinta-feira, a presidente da Câmara de Belo Horizonte, Nely Aquino, classificou como graves as denúncias apresentadas contra o prefeito Alexandre Kalil, mas disse que uma possível abertura de processo de impeachment contra ele dependerá do resultado final das CPIs que ocorrem na Câmara.

Nesta quinta-feira, 16 vereadores se reuniram com Nely para discutir a reação da Câmara Municipal em relação suspeita de que os empresários de transporte coletivo pagariam a defesa do ex-presidente da BHTrabs, Célio Bouzada.

“Não esse o termômetro que vai avaliar a leitura de um impeachment ou não. E sim essas duas CPIs que estão em andamento”, afirmou.

A presidente da Câmara, no pronunciamento, também rechaçou as declarações de Kalil contra os vereadores e disse que a Câmara está aberta ao diálogo.

“A Câmara Municipal não vai se deixar intimidar e tem colaborado com a cidade economizando recursos. Neste ano, por exemplo, a Câmara economizou 79 milhões de reais de seu orçamento, que permitirá, inclusive, subsidiar o auxílio-Belo Horizonte para famílias de baixa renda. Não há democracia sem Parlamento independente”, disse.

“Estamos há sete anos esperando a resolução dos problemas da chuva e nada. Depois o prefeito vem dizer que essa Casa impediu o projeto da Vilarinho, mas eu desafio a alguém a encontrar na Lei do Empréstimo que foi vetada aqui a palavra Vilarinho. Se o prefeito não consegue aprovar o projeto, não culpa da Câmara, mas falta o secretário de governo fazer o trabalho dele, o líder de governo fazer o trabalho dele na interlocução entre os vereadores”, afirmou a presidente da CMBH. Nely Aquino afirmou que a Câmara está aberta ao diálogo, mas cobrou respeito do prefeito Alexandre Kalil.

“Nenhum líder tem que gostar do outro, mas o repseito mútuo precisa existir. Aqui não tem ninguém brincando de trabalhar, brincando de ser vereador. Aqui tem homens e mulheres sérios que todos os dias acordam pensando em uma forma de resolver os problemas da cidade. Nosso prefeito tem que ir sim para mídia, para nos trazer proposições e soluções”, ressaltou.

Este artigo foi resumido em 48%

Originalmente Publicado: 21 de Outubro de 2021 às 17:24

Fonte: Otempo.com.br