A Anvisa propôs que o governo federal cobre o certificado de vacinação contra a Covid-19 como forma de liberar a entrada de viajantes no Brasil.

Mas o presidente Jair Bolsonaro, que distorce dados sobre segurança e eficácia dos imunizantes, quer apenas abrir as fronteiras, sem cobrar o “Passaporte da vacina”, segundo integrantes do governo.

A ideia da Anvisa evitar que o aumento de casos da Covid-19 registrado na Europa, entre outros locais, também ocorra no Brasil.

A agência também quer impedir que o país vire atrativo para turistas não vacinados.

Já as regras para entrada no Brasil pelo mar são mais específicas e ainda não há permissão para transporte de passageiros de outros países.

Desde dezembro de de 2020 o Brasil cobra a apresentação de exame RT-PCR para quem entra no Brasil por voos internacionais.

Procurada, a agência disse que não decide sobre as regras de entrada no Brasil, o que cabe aos ministérios.

Este artigo foi resumido em 72%

Originalmente Publicado: 24 de Novembro de 2021 às 19:35

Fonte: Uol.com.br