O general da reserva e ex-ministro do governo Bolsonaro Carlos Alberto dos Santos Cruz se filiou nesta quinta-feira ao Podemos.

Desde então, Santos Cruz vem adotando posição crítica ao governo e a Bolsonaro, e também questionou o uso político das Forças Armadas pelo presidente, que foi capitão do Exército.

Santos Cruz ainda defendeu uma “Busca de soluções” por meio de um “Projeto Brasil', não por meio de"um salvador da pátria se apresentando de maneira espetacular para a população”.

Antes do pronunciamento de Santos Cruz, o ex-juiz Sergio Moro afirmou que o país passa por “retrocessos”, com um “ataque aos fundamentos do plano Real e da estabilidade econômica que coloca em risco o emprego e capacidade de compra das pessoas”.

Moro ressaltou que o general da reserva tem “uma carreira ilibada” nas Forças Armadas e uma “brilhante história de pacificação e de promoção” do bem-estar social dos “nossos irmãos latino-americanos no Haiti”.

O ex-ministro também comentou a trajetória de Santos Cruz como ministro de Bolsonaro, dizendo que ele tinha a esperança de que o governo poderia “dar certo”.

O Podemos um partido que se diz independente em relação ao governo de Jair Bolsonaro.

Este artigo foi resumido em 69%

Originalmente Publicado: 25 de Novembro de 2021 às 10:51

Fonte: Globo