Imagens ilustrativas mostram folha de maconha, grávida e manifestante em protesto feminista - Foto: G1. Quase dois meses após as eleições parlamentares na Alemanha, os três partidos que negociavam a formação do governo chegaram a um acordo de coalizão nesta quarta-feira.

A união do Partido Social-Democrata, do Partido Verde e do Partido Liberal Democrático acontece após uma série de negociações com temas que definem o futuro do país.

O grupo divulgou o documento intitulado “Ousadia para mais progresso. Aliança pela liberdade, justiça e sustentabilidade”, com os compromissos da nova coalizão.

Legalização da maconha, mudança nas leis de aborto e combate desigualdade salarial estão na pauta das decisões que o novo líder, Olaf Scholz, poderá tomar a partir de 6 de dezembro.

Outra mudança prevista no acordo do novo governo o fim de uma polêmica lei que dificulta o acesso.

Ilustração mostra imagem de mãe e filho - Foto: AFP. Tecnicamente, o aborto não permitido na Alemanha.

“Queremos acabar com a desigualdade salarial entre mulheres e homens”, diz o acordo.

Este artigo foi resumido em 66%

Originalmente Publicado: 25 de Novembro de 2021 às 05:00

Fonte: Globo