Stewart Rhodes, fundador do Oath Keepers, usa um rádio para se comunicar com voluntários antes de um comício do então presidente dos EUA, Donald Trump, em Minneapolis, em foto de 10 de outubro de 2019 - Foto: Reuters/Jim Urquhart.

O líder dos Oath Keepers, um dos principais grupos de ultradireita dos Estados Unidos, e outras dez pessoas foram indiciadas por sedição e conspiração pela invasão ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021, anunciou nesta quinta-feira o Departamento de Justiça.

Stewart Rhodes, de 56 anos, que fundou e dirige o grupo extremista, e outro suposto participante da conspiração, Ed Vallejo, foram detidos nesta quinta-feira.

Tratam-se das acusações mais graves apresentadas contra os participantes da invasão ao Capitólio e, se forem considerados culpados, poderão ser condenados a até 20 anos de prisão.

Nove deles já estavam sendo processados por “Conspiração para delinquir” e afetar um processo oficial, ou por atos violentos, o que implica certo grau de coordenação.

“Organizaram transportes de todo o país até Washington, se equiparam com todo tipo de armas, vestiram uniformes de combate e estavam prontos para responder ao chamado às armas de Rhodes”, destaca o documento.

Além de Rhodes, a força pública deteve na quinta-feira, no Arizona, outro membro do grupo radical: Edward Vallejo, de 63 anos.

Este artigo foi resumido em 26%

Originalmente Publicado: 13 de Janeiro de 2022 às 18:56

Fonte: Globo