O TCU alerta que o decreto sobre o socorro ao setor elétrico publicado hoje pelo governo federal deve provocar aumentos “Expressivos” nas contas de luz nos próximos anos, embora possa impedir um “Tarifaço de curto prazo”.

A medida do governo federal regulamenta empréstimos para bancar ações emergenciais contra falhas no fornecimento de energia devido escassez nos reservatórios de usinas hidrelétricas.

Não foram detalhados os valores exatos do empréstimo, nem o prazo de pagamento, mas a previsão que a operação fique em torno de R$ 15 bilhões.

Em relatório sobre o tema, o TCU cobra “Clareza” e “Objetividade” do governo na condução da política tarifária para o setor elétrico.

Para o órgão, os estudos prévios sobre a medida feitos pelo governo são “Deficientes” e não indicam com exatidão o impacto do financiamento na inflação nem apontam ações alternativas para equacionar os problemas financeiros das concessionárias.

a quarta vez que o governo recorre a operações financeiras para conter reajustes elevados nas contas de luz ou para socorrer as empresas de distribuição.

A última foi em 2020, quando o empréstimo foi autorizado para minimizar os efeitos da pandemia de covid-19 sobre o setor - essa operação, inclusive, já está sendo paga por meio de repasses adicionais às contas de luz.

Este artigo foi resumido em 42%

Originalmente Publicado: 14 de Janeiro de 2022 às 11:45

Fonte: Uol.com.br