LONDRES - O gabinete do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, pediu desculpas rainha Elizabeth II nesta sexta-feira, 14, depois que se soube que funcionários festejaram até tarde da noite em Downing Street na véspera do funeral do príncipe Philip.

O jornal The Telegraph foi quem revelou que cerca de 30 pessoas participaram de reuniões, bebendo e dançando até de madrugada em 16 de abril do ano passado no número 10 da Downing Street.

profundamente lamentável que isso tenha acontecido em um momento de luto nacional e o número 10 pediu desculpas ao Palácio", disse o porta-voz de Johnson a repórteres.

Uma porta-voz de Downing Street confirmou que o ex-diretor de comunicações de Boris Johnson, James Slack, “Fez um discurso de despedida” naquele dia, para agradecer aos colegas antes de assumir um novo emprego, segundo a BBC. A despedida de Slack coincidiu com outra reunião no porão do nº 10, organizada por um dos fotógrafos pessoais do primeiro-ministro.

Embora Boris não estivesse presente em nenhuma das reuniões, essas revelações ocorrem no momento em que ele enfrenta a fúria de seus próprios aliados por participar de uma reunião com bebidas no jardim de Downing Street em maio de 2020, durante a primeira fase da quarentena.

“A rainha sentou-se sozinha de luto, como muitos fizeram na época, com trauma pessoal e sacrifício para cumprir as regras do interesse nacional”, referindo-se ao fato de que, durante o funeral de seu marido, a rainha Elizabeth manteve-se isolada dos parentes.

Johnson deu uma variedade de explicações sobre as festas, desde negações de que quaisquer regras foram quebradas até expressar compreensão pela raiva pública pela aparente hipocrisia no coração do Estado britânico.

Este artigo foi resumido em 49%

Originalmente Publicado: 14 de Janeiro de 2022 às 14:11

Fonte: Google News