Um levantamento feito pela agência espacial americana e a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional concluiu que a temperatura da Terra em 2021 foi a sexta maior da história, sinalizando uma tendência de crescimento que vem ocorrendo desde pelo menos 2018 - e que deve ser maior em 2022 e além.

O estudo das agências levou em consideração seis cálculos diferentes que posicionaram o ano de 2021 entre o quinto e sétimo lugares no ranking de temperaturas mais quentes já registradas da Terra.

De acordo com todos os cálculos ponderados, a temperatura da Terra em 2021 só não foi mais quente por causa do fenômeno “La Niña”, período climático que age em antítese ao “El Niño” - o primeiro esfria a temperatura dos oceanos, enquanto o segundo a aumenta.

Pior: os cientistas do levantamento em conjunto da NASA e da NOAA tentaram identificar se o aumento da temperatura da Terra está acelerando, fazendo os números crescerem antes do previsto.

De acordo com a NOAA, a temperatura média da Terra em 2021 foi de 14,7 ºC. O levantamento afirma que 25 países na Ásia, África e Oriente Médio registraram seus anos mais quentes, incluindo China, Nigéria, Bangladesh, Irã, Mianmar e Coreia do Sul.

De acordo com os cientistas envolvidos, a última vez em que uma temperatura dentro ou abaixo da média para a Terra foi registrada foi no ano de 1976.

Em termos comparativos, 69% da população do nosso planeta nunca sentiu um ano de temperaturas amenas, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas.

Este artigo foi resumido em 66%

Originalmente Publicado: 13 de Janeiro de 2022 às 19:09

Fonte: Olhardigital.com.br