O recorde até aqui ocorreu em 18 de setembro de 2021, com 125.053 casos registrados, mas isso teve forte influência de mais de 100 mil registros represados do RJ, incluídos no mesmo dia.

Na segunda marca mais alta, em 23 de junho de 2021, o número foi insuflado por mais de 36 mil casos do RN que estavam retidos no sistema.

Total de mortes: 620.847.Registro de mortes em 24 horas: 238.Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 138.Total de casos conhecidos confirmados: 22.925.864.Registro de casos conhecidos confirmados em 24 horas: 110.037.Média de novos casos nos últimos 7 dias: 68.160 por dia.

Em seu pior momento, a curva da média móvel nacional de casos chegou marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho de 2021.

Em janeiro, o ministério informou que quatro de suas plataformas foram reestabelecidas ainda em dezembro; afirmou que, no dia 7 de janeiro, normalizou a integração entre os sistemas locais e a rede nacional de dados, e que o retorno do acesso às informações estava sido gradual.

“A gente não consegue planejar a abertura de novos serviços hospitalares, de centros de testagem, abertura de novos leitos e entender as regiões onde o impacto da nova variante maior”, diz Julio Croda, infectologista e pesquisador da Fiocruz.

Os dados sobre casos e mortes de coronavírus no Brasil foram obtidos após uma parceria inédita entre g1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho de 2020, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal.

Este artigo foi resumido em 67%

Originalmente Publicado: 14 de Janeiro de 2022 às 21:00

Fonte: Globo