Quando lançou o primeiro EP, Juliette queria só viver das alegrias do lançamento tão sonhado, mas teve que dividir as emoções com a descoberta da suspeita de um aneurisma cerebral.

A equipe disse a cantora que ela tinha um aneurisma “Exatamente no mesmo lugar” que a irmã tinha.

“Eu tinha certeza de que minha missão tinha sido cumprida, que o propósito era esse. Foi em agosto. Quando lancei meu EP, todo mundo festejando e eu engolindo a dor de saber que tinha o mesmo problema que minha mãe e minha irmã. As pessoas me pediam sorriso, foto, alegria, pediam que eu mostrasse minha vida, tudo… E eu não tinha nada. Só medo e aceitação. E ficava pensando que ninguém imagina o que o outro passa. Enquanto as pessoas estavam pensando no futuro, eu nem sabia se ia ter. E passei três meses sem querer saber disso, fingindo que nem tinha acontecido, que eu estava bem e que não tinha aneurisma”.

A morte de Marília Mendonça acendeu um alerta e os amigos insistiram para que ela procurasse ajuda.

“Aí, me despedi! Tomei anestesia geral, fui para a mesa de cirurgia já com a certeza de que se terminasse ali estava tudo bem. Fiz minha parte, enfim…”.

Mas na mesa de cirurgia, a equipe descobriu que o diagnóstico era bem melhor do que o esperado.

“Aí acordo e o médico diz: ‘Não tinha aneurisma. Todos tinham certeza, eu já estava escolhendo o tamanho da sua prótese’. uma formação atípica, que raríssimas pessoas têm. Ele acredita que foi um caso em um milhão. Eu acredito que foi um milagre, porque minha vida isso. Vivo de milagres. Estou aqui”.

Este artigo foi resumido em 48%

Originalmente Publicado: 9 de Março de 2022 às 10:41

Fonte: Globo