O Estado Islâmico confirmou a morte do chefe do grupo extremista Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi, e anunciou que ele será substituído por Abu al-Hassan al-Hashemi al-Qurayshi.

No início de fevereiro, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou a morte de Abu Ibrahim durante uma operação das forças especiais americanas na Síria.

Construção que foi alvo de ataque noturno das forças de operações especiais dos Estados Unidos, contra supostos jihadistas, no noroeste da Síria.

Foto: Aaref Watad/AFP. Segundo o presidente americano, Abu Ibrahim teria acionado dispositivos explosivos ao ser cercado pelas Forças Especiais americanas - detonando o terceiro andar do edifício em que se localizava.

“Graças habilidade e bravura de nossas Forças Armadas, tiramos do campo de batalha Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi - o líder do ISIS”, disse o presidente americano.

Foto de arquivo de Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi, chefe do Estado Islâmico que foi morto em 3 de fevereiro de 2022 por forças especiais dos Estados Unidos em uma operação militar na Síria - Foto: EyePress News via AFP. Mais cedo, o Pentágono havia afirmado que forças especiais “Executaram uma missão antiterrorista durante a noite no noroeste da Síria.” e que “a missão foi um sucesso”.

A morte de al-Baghdadi foi confirmada quatro dias depois pelo grupo terrorista, que anunciou Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi como seu sucessor.

Este artigo foi resumido em 58%

Originalmente Publicado: 10 de Março de 2022 às 13:36

Fonte: Globo