Sanções russas também atingem Hillary Clinton e o chefe do Pentágono edit.

247, com informações da RT - A Rússia colocou nesta terça-feira o presidente dos EUA, Joe Biden, o secretário de Estado Tony Blinken, o secretário de Defesa, Lloyd Austin e dez outros funcionários do alto escalão do governo norte-americano na lista de pessoas proibidas de entrar no país.

Também aparecem na lista de vetados o chefe do Estado-Maior Conjunto, general Mark Milley, o conselheiro de segurança nacional, Jake Sullivan, o diretor da CIA William Burns e a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki.

A medida também atingiu a ex-secretária de Estado Hillary Clinton e o filho de Biden, Hunter, cujos negócios com uma empresa de energia ucraniana já foram questionados e criticados.

Além dos funcionários norte-americanos, sanções também foram lançadas contra autoridades canadenses, incluindo o primeiro-ministro, Justin Trudeau, a ministra das Relações Exteriores, Melanie Joly, a ministra da Defesa, Anita Anand e mais 300 parlamentares canadenses, disse o Ministério das Relações Exteriores russo.

Moscou disse esta uma medida recíproca, imposta depois que Washington colocou os principais líderes russos, incluindo o presidente Vladimir Putin em uma lista de sanções.

Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores.

Este artigo foi resumido em 29%

Originalmente Publicado: 15 de Março de 2022 às 12:46

Fonte: Brasil247.com