Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, o deputado federal pelo Rio Grande do Norte criticou as declarações do petista durante evento da CUT. O ex-presidente e pré-candidato do PT para a presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que pretende tirar quase 8 mil militares que ocupam cargos comissionados caso seja eleito no pleito de outubro deste ano.

A afirmação foi feita pelo petista nesta segunda-feira, 4, durante um encontro na sede da Central Única dos Trabalhadores.

Ao elencar dificuldades que encontrará caso seja eleito para substituir Jair Bolsonaro na presidência, Lula falou sobre os militares e seus planos para o grupo.

“Nós vamos ter que começar o governo sabendo que vamos ter que tirar quase 8.000 militares que estão em cargos de pessoas que não prestaram concurso. Vamos ter que tirar. Isso não pode ser motivo de bravata, tem que ser motivo de construção. Porque se a gente fizer bravata pode não fazer”, afirmou o petista.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o deputado federal General Girão falou sobre o assunto, criticando duramente a postura de Lula.

Este artigo foi resumido em 42%

Originalmente Publicado: 5 de Abril de 2022 às 10:19

Fonte: Jovempan.com.br