Com um enredo “Planeta Água”, inspirado na música de Guilherme Arantes, a Mancha Verde se sagrou campeã do Grupo Especial do carnaval de São Paulo em 2022.

“Ele ressaltou que a escola soube ter frieza para avaliar a situação quando teve problemas com o abre-alas, que cruzou a linha amarela, de início da pista, após mais de 10 minutos, com a queda do braço de uma das esculturas de Oxum.“A gente teve humildade para chegar na faixa amarelo, que onde tudo acontece.

A escola fez paradinhas longas, de cerca de meio minuto, em que segurou o canto somente com o coro dos integrantes, que repetiam “Iemanjá, Iemanjá, rainha das ondas, senhora do mar”.

O segundo carro da Mancha trazia referências indígenas, com uma alegoria giratória próxima ao topo, com bustos de mulheres e uma escultura de serpente frente.

A escola estreou no carnaval paulistano como uma ala dentro da Águia de Ouro, em 1988, por iniciativa de um dos fundadores da torcida Mancha Verde Cléo Sostenes, que morreu meses após o desfile e antes de realizar o sonho de implantação da agremiação.

Fundado em 1930, o Vai-Vai o maior campeão do carnaval paulistano, com 15 títulos, e havia acabado de voltar do grupo de acesso após uma crise interna e financeira.

Já a Colorado do Brás começou a apuração com 0,5 ponto a menos, por ter sofrido uma punição por exibir a imagem de uma marca de roupa na fantasia de um componente, o que foi avaliado como “Merchandising” em reunião na segunda-feira, 25, da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo.

Este artigo foi resumido em 84%

Originalmente Publicado: 26 de Abril de 2022 às 21:11

Fonte: Google News