O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta segunda-feira, ter sofrido ameaças em seu gabinete no Palácio do Planalto por parte de um “Parlamentar gordinho”, que teria condicionado a votação de pautas de interesse do governo entrega de ministérios para a base partidária.

Embora não tenha citado nominalmente a quem se referia, o chefe do Executivo já usou a expressão para falar do ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia.

“Quantas vezes chegava um parlamentar gordinho lá, nada contra os gordinhos. ‘Olha, se não arranjar esse ministério não entra em pauta nada, nem na Câmara, nem no Senado’. foda trabalhar assim. Não se pensa no Brasil de jeito nenhum, o Brasil que se exploda. Essa a máxima, quase que uma regra da política brasileira. Como trabalhar em um ambiente desse?”, questionou.

Bolsonaro ainda lembrou a facada recebida em 2018 e repetiu que “Imorrível”.

“Tentaram me tirar de combate, mas eu sou imorrível, além de dois I’s que eu não vou citar aqui”.

Também repetiu que se sente como “Um prisioneiro sem tornozeleira eletrônica”, mas que sua missão “Tentar mudar o Brasil”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.

Este artigo foi resumido em 23%

Originalmente Publicado: 16 de Maio de 2022 às 16:11

Fonte: Correiobraziliense.com.br