AVANÇO DA MEDICINA Novo teste de sangue será um auxiliar dos médicos para o diagnóstico da doença, que atinge mais de 20 mil pessoas no Estado.

Sem a descoberta de uma cura para a doença degenerativa que afeta mais de 20 mil pessoas no Estado, o diagnóstico acertado e precoce do Alzheimer continua sendo alternativa para retardar a evolução de sintomas.

Um novo exame de sangue, mais barato que a técnica existente, chegou ao País recentemente e promete ajudar a detectar a doença.

Neste mês, a FDA aprovou um teste para estimar os níveis de placas amiloides que se acumulam, em grandes quantidades, no cérebro de quem tem a doença.

Uma das vantagens apontadas evitar a realização da punção lombar para coleta do líquor, que o exame feito hoje com o mesmo objetivo, mas de alto custo.

muito comum que os sintomas iniciais da Doença de Alzheimer sejam confundidos com o processo de envelhecimento normal, ou até mesmo com outros problemas, o que faz com que em muitos casos a enfermidade seja diagnosticada tardiamente.

Hoje, o teste para estimar os níveis das placas amiloides, que se acumulam no cérebro de quem tem a doença, pode ser feito por meio de punção lombar para coleta do líquor, sendo mais caro e mais invasivo.

Este artigo foi resumido em 75%

Originalmente Publicado: 17 de Maio de 2022 às 15:57

Fonte: Tribunaonline.com.br