O presidente Jair Bolsonaro acionou o STF na 2ª feira contra o ministro da Corte Alexandre de Moraes por abuso de autoridade.

Bolsonaro questiona sua inclusão no inquérito das fake news, que investiga a disseminação de notícias falsas contra o STF. Disse que foi mantido como investigado mesmo depois de a PF concluir que ele não cometeu crimes ao falar da segurança do processo eleitoral durante uma live.

NOTÍCIA-CRIME. No pedido de investigação, Bolsonaro questiona sua inclusão no inquérito das fake news, que apura a disseminação de notícias falsas contra ministros do Supremo.

Em vez disso, disse que tinha só indícios de irregularidades e repetiu uma série de notícias contestadas pelo TSE. “Por óbvio, o prejuízo político ocasionado ao Mandatário Nacional com a subsistência de tal Inquérito evidente e de fácil constatação. A demonstrar o alegado, basta-se deitar os olhos na imprensa brasileira e constatar a quantidade de matéria pejorativas que foram publicadas contra o Presidente da República em razão de sua inclusão no Inquérito”, diz a notícia crime.

BOLSONARO X STF. Em discurso na abertura do Apas Show 2022, em São Paulo, Bolsonaro sugeriu não cumprir uma ordem do Supremo e, sem citar nomes, declarou que não se entregaria “Por causa de 2 ou 3” -o presidente já criticou, em ocasiões anteriores, 3 integrantes da Corte: Moraes, Edson Fachin e Roberto Barroso.

“Não devemos medir palavras para defender o nosso Brasil. Ficam alguns de frescura: ele fala palavrão. Então vote naqueles do passado que falavam bonito e ferravam vocês. A minha passagem militar me fez usar alguns palavrões de vez em quando, peço desculpa aos senhores, mas uma realidade. O que sobra para mim se o STF aprovar isso aí? Tenho que entregar a chave da presidência no Supremo ou falar que não vou cumprir. O que eu faço? Isso não minha vida, de vocês todos.”

“1- Injustificada investigação no inquérito das Fake News, quer pelo seu exagerado prazo, quer pela ausência de fato ilícito;”.

Este artigo foi resumido em 58%

Originalmente Publicado: 17 de Maio de 2022 às 23:10

Fonte: Poder360.com.br