Petista participa de comício ao lado do prefeito Eduardo Paes, na zona norte do Rio de Janeiro.

Em ato de campanha no Rio de Janeiro, Lula voltou a reclamar neste domingo da postura de pastores evangélicos aliados do presidente Jair Bolsonaro.

O ex-presidente participou de comício ao lado do prefeito Eduardo Paes na quadra da escola de samba Portela, na zona norte da capital fluminense.

“Pastor que segue ele [Bolsonaro] não pode ser pastor, não acredita em Deus, não pode falar em nome de Deus.”.

Lula afirmou também que Bolsonaro pode tentar tumultuar a eleição em 2 de outubro.

“Esse maluco que está lá capaz de tirar empresas de ônibus de circulação para a gente não votar. A gente tem que ir votar nem que seja a pé, de qualquer jeito.”

Embora Lula lidere as pesquisas, o público evangélico um segmento em que ele perde Bolsonaro: segundo o mais recente Datafolha, divulgado na última quinta-feira, o atual presidente tem 50% das intenções de voto entre os evangélicos, ante 32% do petista.

Este artigo foi resumido em 6%

Originalmente Publicado: 25 de Setembro de 2022 às 13:37

Fonte: Uol.com.br