Uma menina de apenas 12 anos recebeu um diagnóstico surpreendente após desenvolver uma infecção de pele por causa de um banho de hidromassagem.

A mãe de Poppy, Georgina Flaubert, contou que a filha tomou um banho de banheira há três anos e logo percebeu um sinal fora do comum em sua pele, que desencadeou uma série de dores crônicas.

Na época, a lesão foi tratada com antibiótico, mas tudo mudou quando a menor deu uma topada com o pé. “Ficou cada vez mais dolorido, não entendíamos por que ela estava gritando de dor. Ela não conseguia colocar o pé no chão. Os médicos não sabiam o que estava errado”, relembrou Georgina.

A menina foi encaminhada para novos exames, que concluíram a SDCR. Segundo o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido, a síndrome normalmente afeta apenas um único membro do corpo e dura pouco tempo, mas pode se espalhar pelo corpo e perdurar por anos.

Atualmente, o caso de Poppy evoluiu ao ponto da menina não conseguir encostar os pés no chão e precisar do auxílio de cadeira de rodas.

Maya Kowalski e sua família processaram o Johns Hopkins All Children’s Hospital e o Departamento de Crianças e Famílias em mais de US$ 220 milhões porque a clínica não acreditou que ela sofria de Síndrome de Dor Complexa Regional.

O diagnóstico errado fez com que a mãe de Maya fosse acusada de abuso infantil e perdesse a guarda da filha.

Este artigo foi resumido em 55%

Originalmente Publicado: 14 de Novembro de 2023 às 00:08

Fonte: hugogloss.uol.com.br